jump to navigation

PSD contra casamentos gay January 30, 2005

Posted by igualdadenocasamento in Portugal.
trackback

Por António Sérgio Azenha com C.E. e R.A.C.

Pedro Santana Lopes manifestou-se ontem, em Famalicão, contra o casamento entre homossexuais e desafiou os líderes do PS, CDS-PP, PCP e BE a dizerem o que pensam sobre esta matéria que, à semelhança do aborto, divide a sociedade portuguesa.

Perante as mais de 1200 mulheres que compareceram ao almoço feminino organizado pela concelhia local, o presidente do PSD deixou claro que “a nossa sociedade tem regras e uma delas é a de que o casamento une pessoas de sexos diferentes”, matéria que em Portugal “já tem uma lei de união de facto que consagra os correspondentes direitos”.

O líder social-democrata, ciente de que este é um assunto delicado, garantiu que não pretende fazer, durante a campanha eleitoral, um “aproveitamento ou chicana política com a questão do casamento entre homossexuais”. Mas aproveitou para desafiar os líderes dos restantes partidos a revelarem as suas posições sobre os casamentos ‘gay’ e sobre o aborto, um desafio lançado particularmente ao líder socialista José Sócrates, até porque o PS espanhol legalizou os casamentos homossexuais em Espanha.

“Há determinadas posições do Partido Socialista que defendem casamentos entre pessoas do mesmo sexo. Não é essa a nossa posição. Nós defendemos uma sociedade equilibrada, com regras, com respeito pela diferença”, afirmou Santana Lopes já em Vila Verde, no comício da juventude.

Mesmo assim, o líder social-democrata frisou: “Eu admito até algum aprofundamento na legislação já existente, mas não quero, de forma alguma, que essa questão sirva de arremesso político”. E mostrou-se favorável a que “o assunto seja debatido e cada um deixe bem claro qual é a sua posição sobre esta matéria, de modo a que não se ande a falar disto às escondidas e depois o assunto apareça de repente em cima da mesa”.

PS RESPONDE

Ontem mesmo, Pedro Silva Pereira, porta-voz do PS, disse ao CM, em resposta ao desafio de Santana Lopes, que “está tudo no programa de Governo”. Assim, no capítulo VI – Família, Igualdade e Tolerância, poder ler-se que “o PS considera importante garantir a não discriminação das diferentes situações familiares, bem como a regulamentação e aplicação do regime jurídico das Uniões de Facto e da Economia Comum”.

Até agora, Francisco Louçã, do BE, foi o único líder partidário a admitir, em entrevista publicada esta semana no CM, a legalização dos casamentos ‘gay’. A oposição de Santana Lopes aos casamentos homossexuais mereceu, ainda ontem, o apoio do presidente da Nova Democracia. Manuel Monteiro manifestou-se contra os casamentos ‘gay’ e adopções por parte dos homossexuais.

Mesmo assim, o líder da Nova Democracia “gostaria de perguntar ao dr. Pedro Santana Lopes como concilia o que acaba de dizer com o ‘site’ do Instituto Português da Juventude, que funciona na Presidência do Conselho de Ministros, e que tem páginas sobre sexualidade juvenil, apelando a igualdade de tratamento entre homossexuais e heterossexuais”. Manuel Monteiro desafia também os líderes do PS e do CDS-PP a revelarem a sua posição sobre os casamentos ‘gay’.

SÓCRATES REAGE

O secretário-geral do PS afirmou ontem que o seu partido não propõe o casamento entre homossexuais nem a adopção de crianças por estes casais e pediu a Santana Lopes que leia os programas dos outros partidos.

“Acho que o doutor Pedro Santana Lopes, em primeiro lugar, devia estudar um pouco melhor os programas dos outros partidos. No programa do Partido Socialista está tudo claríssimo: nós não propomos o casamento entre homossexuais, nós não propomos a adopção de crianças por casais homossexuais”, disse José Sócrates, após um jantar que reuniu em Torres Vedras 800 pessoas.

“Quanto ao aborto, todos sabem que o PS quer que se faça um novo referendo”, sublinhou.

“NUNCA ESQUECEREI ESTE ALMOÇO”

Santana Lopes não resistiu ontem ao encanto esmagador do almoço feminino que a concelhia do PSD de Famalicão organizou numa quinta próxima da cidade. Diante das mais de 1200 mulheres, oriundas de todo o distrito de Famalicão e com as mais diversas profissões, o presidente do PSD, encorajado pelo ambiente acolhedor, afirmou que “nunca iria esquecer este almoço” feminino.

Três mulheres, uma doméstica, uma professora e uma funcionária pública, deram um voto de confiança ao líder do PSD. E Santana, que anda a contas com uma gripe, respondeu que o repasto tinha sido uma “energia positiva” para si próprio e para o partido. As convivas degustaram carne assada no forno, beberam sumos e vinho.

OPUS GAY A FAVOR

O presidente da Opus Gay quer que o próximo Governo, “ao longo de uma legislatura, vá retirando da lei os artigos que impedem a realização de casamentos homossexuais”. António Serzedelo considera as declarações de Santana Lopes “demasiado conservadoras”.

Publicado no Correio da Manhã.

Advertisements

Comments»

No comments yet — be the first.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: