jump to navigation

Duzentas pessoas “contra o lóbi gay” September 18, 2005

Posted by igualdadenocasamento in Portugal.
trackback

» Extrema-direita: Manifestação acaba ao som do hino nacional e com saudação nazi. Palavras de ordem de intolerância visaram homossexuais.

Por Clara Vasconcelos

Cerca de duzentas pessoas, maioritariamente do sexo masculino, desfilaram ontem, do Parque Eduardo VII até ao Marquês de Pombal contra o “lóbi gay”, a adopção de crianças por casais homossexuais e a pedofilia. A manifestação, organizada pelo Partido Nacional Renovador (extrema-direita), acabou ao som do hino nacional e da saudação nazi.

Apesar de os dirigentes insistirem na ideia de que a manifestação não era contra os gays, mas contra a sua crescente “influência na política e na comunicação social”, ouviram-se, por diversas vezes, gritos, isolados, de “morte aos paneleiros”. Na faixa de pano que encabeçava a manifestação, podia ler-se que os “gays não são homens nem são nada”. Outros cartazes, como aquele junto a um carrinho de bebé, que dizia “Se o meu pai fosse gay, eu não estava aqui”, ou “Pela família tradicional, pelo bem de Portugal”, eram ostentados pelos manifestantes, quase todos homens e jovens.

“Maricas”

Vestidos de negro, alguns dos jovens traziam camisolas onde se podia ler “morte aos traidores”, mas não quiseram explicar a quem se referiam. Apesar de os dirigentes terem esclarecido que não são “burros” e que sabem muito bem que homossexualidade não é igual a pedofilia, como insinuou o Bloco de Esquerda, numa das faixas, os manifestantes sustentavam que 80% dos homossexuais são pedófilos.

José Pinto Coelho, presidente do PNR, fez um discurso ainda no Parque Eduardo VII, antes do desfile, onde lembrou que também é candidato à Câmara Municipal de Lisboa e que, com ele à frente da autarquia, não haverá “nem mais um tostão para os maricas”.

O PNR argumenta que a esmagadora maioria dos portugueses está de acordo com estas teses, mas “têm medo” de se juntar a uma manifestação organizada por um partido que “os homossexuais e a comunicação social mentirosa” associa à extrema direita. “Perguntem a qualquer português se gostaria de ver o filho chegar a casa com o namoradinho”, exortou.

Os manifestantes escolheram o Parque Eduardo VII para esta manifestação, que também visou a pedofilia. O secretário geral do Partido, Humberto Oliveira, pediu mesmo a pena máxima (25 anos) para este tipo de crimes. Junto à estátua de Botero (“Maternidade”), colocaram um ramo de flores brancas em nome de todas as crianças vítimas de abusos sexuais.

Durante o desfile, gritaram “homossexual, imoral; nunca, nunca em Portugal” e “pedofilia, não; pedófilos para a prisão”. No Marquês, Humberto Oliveira, secretário geral do PNR, disse que recebeu telefonemas de pessoas do CDS e da Nova Democracia, manifestando o seu acordo com o protesto, mas dizendo que não poderiam associar-se, dada a conotação com a extrema-esquerda.

Esta manifestação surge no mesmo dia em que outras, do género, ocorreram noutros países europeus. Em Bruxelas, por exemplo, os manifestantes reuniram-se sob o lema “Papá, mamã e eu” para protestar contra a adopção de crianças por casais homossexuais.

Publicado no Jornal de Notícias.

Comments»

1. chris - August 24, 2013

Gostaria de ter tido o conhecimento disto para poder assistir o nível de ignorância desta gente que acha que uma manifestação de ódio pode resolver alguma coisa. E ainda mais dizem que 80% dos homossexuais são pedófilos, ignorância no seu máximo. Sinto me ofendido que esta manifestação tenha decorrido.


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: