jump to navigation

O enlace gay do ano December 21, 2005

Posted by igualdadenocasamento in Portugal.
trackback

No palco como na vida, o cantor britânico Elton John sempre primou pela excentricidade e o vanguardismo. Hoje, quando finalmente der o nó com o seu companheiro de longa data, o produtor cinematográfico canadiano David Furnish, consumando um dos primeiros casamentos homossexuais em Inglaterra, também não será diferente.

Por Vanessa Fidalgo


Elton John e David Furnish vão casar-se no Registo Civil de Windsor e dão uma festa na mansão do cantor

Graças à recente alteração da legislação britânica no que diz respeito a casamentos entre pessoas do mesmo sexo, Elton John, 58 anos, realiza hoje o sonho antigo de oficializar a ligação com David Furnish, um produtor de cinema e seu companheiro há 12 anos. É um enlace histórico, ou não fosse protagonizado por um dos maiores cantores de sempre e porta-estandarte dos direitos dos homossexuais.

Ao casarem logo no primeiro dia em que as uniões homossexuais são permitidas em Inglaterra, Elton John e David Furnish pretendem dar o exemplo. “É importante marcar uma posição. Desta forma, vamos encorajar outros homossexuais a fazer o mesmo”, afirmou ao jornal ‘The Mirror’ David Furnish, de 43 anos.

A intenção parece até já ter dado os seus frutos, porque o ‘colega’ George Michael (que estará hoje na cerimónia) também já anunciou o enlace com o companheiro Kenny Goss.

A cerimónia decorrerá no Registo Civil de Windsor e terá seguimento com uma pomposa festa na mansão de Elton John, em Woodside, onde estarão presentes mais de 700 convidados.

Na festa de despedida de solteiro, na passada segunda-feira, muitos famosos marcaram presença, além de terem sido exibidas mensagens de felicitações. Uma, do ex-presidente norte-americano Bill Clinton, rezava assim: “Se houvesse mais pessoas como o Elton, o Mundo seria um lugar melhor”.

SÍMBOLO DA COMUNIDADE GAY

O enlace torna-se ainda mais emblemático pelo facto de Elton John, um dos mais respeitáveis cantores britânicos (a quem a rainha Isabel II, concedeu o título de ‘Sir’), ser igualmente um verdadeiro porta-voz da comunidade gay.

Corria o ano de 1976 quando, no auge da sua carreira, Elton John se assumiu como bissexual, numa entrevista à revista ‘Rolling Stone’. Em 1984 acabaria por contrair matrimónio com uma mulher, a engenheira de som Renate Blauel, mas quatro anos depois divorciam-se, e Elton John envolve-se, de imediato, com Ryan White, um jovem hemofílico que sofria de sida. A morte do companheiro, em 1990, afectou profundamente o cantor mas levou-o a fazer uma cura de desintoxicação de álcool e drogas. É por esta altura que Elton se assume como gay e não como bissexual.

O cantor viria a conhecer David Furnish num jantar em casa de um amigo comum, encontrando neste o apoio para superar a dependência de substâncias ilícitas. A amizade de ambos acabou por se transformar num grande amor, ‘abençoado’ até pelos súbditos de Sua Majestade, que carinhosamente tratam o casal por ‘Elvid’ e o elegeram como o par gay mais romântico de Inglaterra.

ARRUFO NO ESTORIL

Desde que se envolveu com Furnish, Elton John parece ter encontrado a estabilidade emocional. Ou perto disso. Há cinco anos, em Portugal, o cancelamento de um espectáculo do cantor no Casino Estoril terá sido provocado por um arrufo de namorados. Segundo rumores que na altura circularam, o cantor terá tido uma violenta discussão com David Furnish, por telefone, pouco antes de subir ao palco. O produtor de cinema estaria indignado com o facto de o cantor ter requisitado um massagista ‘alto, louro e de olhos azuis’ para o camarim. Sem dar quaisquer explicações ao Casino, Elton John terá pegado na bagagem e rumado imediatamente para Londres, em busca da reconciliação. Dias mais tarde, chegaria outra versão, ‘oficial’, que apontava problemas de saúde ‘súbitos’ como causa do cancelamento.

O público luso, esse, é que nunca ficou convencido. Mas, afinal, como reza o ditado: tudo está bem quando acaba bem!

A PROCURA É DIMINUTA

São poucos os casais homossexuais que recorrem às agências matrimoniais e às empresas ligadas à preparação de casamentos. A culpa é da legislação em vigor, acreditam. “Tivemos quatro ou cinco casos no início do ano”, explica Pedro Cardoso, gerente da agência Amore Nostrum. António Manuel Brito, organizador da Exponoivos, entende que com a mudança “as empresas do sector vão estar preparadas para um novo nicho de mercado, extremamente interessante”. Até porque “são pessoas com qualidade de vida, com mais possibilidades”. Para já, falta clientela e aceitação.

OPINIÕES JOVENS

JS QUER MUDAR A LEI

“O nosso objectivo é levar ao Parlamento um projecto-lei para que os casais homossexuais tenham os mesmos direitos que os casais hetero”, afirmou Pedro Nuno Santos, líder da Juventude Socialista (JS). A JS quer, assim, pôr fim a “uma das últimas discriminações que existe na lei portuguesa”.

JSD SEM POSIÇÃO

“Não temos nenhuma posição definida”, afirmou o líder social-democrata Daniel Fangueiro. O presidente da JSD quer “reunir com associações e instituições” com relevância na questão para “definir ideias”. “É fundamental não entrar em pressas”, defende.

JP NÃO ALTERA NADA

O presidente da Juventude Popular (JP), João Almeida, defende uma manutenção da actual legislação. “Nenhum homossexual é proibido de casar, mas o direito civil não o admite, e bem, porque contribui para a unidade da família.”

JCP ACHA PRECOCE

Para a Juventude Comunista, uma alteração imediata é “um processo precoce”, por isso é “necessário envolver a sociedade”.

‘TRATA-SE DE UM ERRO JUDUCIAL’ (Padre Vítor Milícias, presidente da União das Misericórdias)

Correio da Manhã – O que pensa do casamento entre homossexuais?

Padre Vítor Melícias – A relação entre homossexuais não deve ser definida como casamento, deve ter um estatuto próprio como sinal de respeito entre duas pessoas. Mas dar o mesmo tratamento a realidades diferentes é um erro judicial.

– Diferentes por que motivo?

– Não se destinam à mesma coisa. O casamento homossexual pode institucionalizar o amor e o sexo mas não salvaguarda a descendência. Aprovar essa união civil não é desejável.

– Pode mudar o conceito de família?

– Se se chamar a isso casamento, o que está em causa não é a família, é o próprio conceito de casamento. Pode haver outro conceito jurídico de família mas não será certamente o conceito da família. Até porque o direito não é tudo e muitas vezes os juristas cometem erros.

Correio da Manhã

Comments»

1. Anonymous - June 4, 2007

penis pump result

how to measure penis
penis size enhancement
penis enlargement surgeon


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: