jump to navigation

Adopção só para casais de sexo diferente February 15, 2006

Posted by igualdadenocasamento in Portugal.
trackback

pedro_Santos.jpg

Pedro Nuno Santos lidera a JS

O anteprojecto de lei que a Juventude Socialista (JS) vai apresentar hoje altera o Código Civil para que casais do mesmo sexo possam casar-se, mas introduz outra alteração limitando a adopção a casais “de sexo diferente”.

Em declarações à Lusa, o secretário-geral da JS, Pedro Nuno Santos, sublinhou que “hoje o casamento e a adopção só são permitidos a casais heterossexuais” e que o seu objectivo é “alargar o casamento a todos, independentemente da orientação sexual”.

“Para deixar isso claro, vamos fazer uma alteração no capítulo da adopção do Código Civil, estabelecendo que apenas casais de sexo diferente podem adoptar”, acrescentou Pedro Nuno Santos.

No que respeita à adopção, o Código Civil português, à semelhança do espanhol, omite referências ao sexo, limitando-se a afirmar, por exemplo, que “podem adoptar plenamente duas pessoas casadas há mais de quatro anos”.

A nova definição do conceito de casamento civil como um “contrato celebrado entre duas pessoas”, sem a expressão “de sexo diferente”, proposta no anteprojecto da JS, legalizaria imediatamente, como sucedeu em Espanha, a adopção por casais homossexuais.

A alteração introduzida pela JS, impondo que têm direito à adopção plena “duas pessoas de sexo diferente casadas há mais de quatro anos” pretende impedir precisamente essa legalização automática.

O anteprojecto vai ser apresentado hoje, embora o partido e a “jota” já tenham anunciado que vão remeter o agendamento de qualquer diploma sobre o assunto para 2007.

O Bloco de Esquerda apresentou já no Parlamento um diploma com o mesmo objectivo.

Jornal de Notícias

Advertisements
%d bloggers like this: